terça-feira, 9 de fevereiro de 2021

Vídeo: Billie Eilish e sua Síndrome de Tourette

 

A cantora Billie Elish revelou, em julho de 2020, que possui a Síndrome de Tourette no programa da apresentadora Ellen DeGeneres. A cantora de 17 anos disse que  a doença é algo com que ela teve que aprender a viver. “Todo mundo na minha família, todos os meus amigos e todas as pessoas mais próximas de mim sabem que eu tenho. Não é nada diferente. Eu só nunca falei sobre isso porque não queria que a Síndrome definisse quem eu sou. Não queria que fosse algo como ‘Billie Eilish, a artista com Síndrome de Tourette, está na Ellen’”, Billie disse. Abaixo, um vídeo que mostra um compilado de momentos dos tiques e movimentos involuntários da cantora durante entrevistas:


O que é a Síndrome de Tourette

Síndrome de Tourette é um distúrbio neuropsiquiátrico que se caracteriza pelo surgimento de tiques ainda na infância, segundo a explicação de Fábio Porto, neurologista do Hospital das Clínicas de São Paulo. Esses tiques são movimentos involuntários e estereotipados que acontecem espontaneamente, ou são resultantes de situações estressantes. Para quem não sabe, esses trejeitos são classificados como vocais ou motores e simples ou complexos. Exemplos de tiques motores simples são estalar a mandíbula e fazer caretas, enquanto tiques motores complexos podem ser desde pular e rodopiar, até tropeçar propositalmente durante uma caminhada. Já os tiques vocais simples são caracterizados pela emissão de sons comuns, como gemer, gritar ou imitar animais, latindo ou uivando, por exemplo. Enquanto isso, tiques vocais complexos compreendem recitar frases, repetir a fala dos outros e, em alguns casos, falar palavrões.

Tratamento

Embora não exista cura para a Síndrome de Tourette, há uma série de tratamentos para que o distúrbio seja controlado. Dentre eles estão a ingestão de medicamentos utilizados para a regulação da serotonina e da dopamina, e a participação do paciente em processos terapêuticos, como terapias comportamentais e psiquiátricas. Também são realizadas diversas cirurgias para pessoas com quadros mais graves. O intuito desses procedimentos é aliviar parte dos sintomas motores, “desligando” parte dos nervos do paciente. Para os especialistas, o método ajuda no abrandamento dos tiques e evita que quem tenha a Síndrome machuque a si ou aos outros.

 Eilish também é a prova de que o transtorno não é sinônimo de incapacidades psíquicas e sociais, mas apenas uma característica que, como outra qualquer, deve ser respeitada.

Fonte: https://revistagalileu.globo.com/Ciencia/noticia/2019/08/o-que-e-sindrome-de-tourette-transtorno-que-afeta-cantora-billie-eilish.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário