quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Vídeo - Thich Quang Duc 1963 (Monge Budista suicidio)


Thich Quang Duc (1897 — 11 de Junho de 1963), originalmente batizado de Lâm Văn Tức, foi o monge Mahayana, que durante uma manifestação na cidade de Saigon, Vietnã do Sul, contra a política religiosa do governo de Ngo Dinh Diem, ateou fogo em seu próprio corpo em um processo de auto-imolação em 11 de Junho de 1963.

Foto do ano

Durante seu suicídio o monge foi fotografado por Malcolm Browne, e sua foto viria a ser premiada com os prêmios Pulitzer e Foto do Ano da World Press Photo.

Thích Quảng Ðức durante a auto-imolação. A imagem, uma das mais icônicas do século XX, foi feita pelo fotógrafo da Associated Press Malcolm Browne.

O repórter David Halberstam também recebeu um Pulitzer por sua reportagem escrita do ocorrido.


1963 First Buddhist suicide by fire.


download vídeo - 1 - 2


O Mártir

No Vietnã (que naquela época estava em guerra contra os EUA e parte da Ásia) e posteriormente no mundo todo, ele é considerado um Bodhisattva, uma vez que mesmo tendo sido queimado e posteriormente re-cremado, seu coração permaneceu intacto. Isso aumentou o impacto de sua morte mundialmente, tornando-o um verdadeiro mártir.

Regime Diem

As ações de Thích Quảng Ðức aumentaram a pressão internacional sobre o regime de Diem e fez com que o líder anunciasse reformas para acalmar os Budistas. No entanto, as mudanças prometidas foram implementadas muito lentamente ou nem foram implementadas, resultando numa deterioração na disputa. Com a continuação dos protestos, as Forças Especiais leais ao irmão de Diem, Ngô Ðình Nhu, iniciaram ataques aos pagodes Budistas em toda nação, tomando o 'coração sagrado', causando mortes e danos generalizados. Diversos monges Budistas seguiram o exemplo de Thích Quảng Ðức e se auto-imolaram. Eventualmente, um golpe militar derrubou e matou Diem.

Auto-imolação

A auto-imolação foi vista como o ponto da virada da crise Budista Vietnamita que culminou na mudança do regime. Autoimolação é o sacrifício voluntário de si mesmo.Foi uma prática prevalente desde os tempos pré-históricos porém atualmente ela é muito rara pois é estritamente proibida pelas autoridades governamentais.


Uma porção da mesma imagem foi usada como capa do primeiro CD da banda americana Rage Against the Machine.




Fontes: wikipedia - pt.wikipedia

9 comentários:

  1. que burro da zero pra ele

    ResponderExcluir
  2. Que antas comentam desta forma!

    ResponderExcluir
  3. "Puxa! Aquele cara está pegando fogo. O que devemos fazer?"

    "Calma eu já peguei a câmera."

    Cara eu não sei se teria esta coragem. Por isto que jornalista tem fama de abutre.

    Quanto ao post, tá massa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ninguém podia interfeir, por mais que quisesse, pois era a vontade e a escolha do prórpio monge. o trabalho do fotógrafo, neste caso, serviu para dar destaque à situação opressora vivida pelos budistas no vietnã, e conseguiu chamar a atenção do mundo para o regime abusivo contra o qual o monge protestava, não acho que ele possa ser considerado um abutre

      Excluir
  4. A modinha de "Ache uma falha e critique" tira toda a nobreza de um ato voluntário de extrema generosidade que sem a imagem de um "abutre" não teria tanto impacto.

    ResponderExcluir