terça-feira, 10 de novembro de 2015

O polêmico aplicativo Sinesp Cidadão do Ministério da Justiça

 Criado em dezembro de 2013 pelo Ministério da Justiça para dar transparência a dados públicos, o aplicativo Sinesp Cidadão está ganhando fama de vilão. O programa, que faz parte do Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública, permite consultas a mandados de prisão e placas de carros roubados ou furtados por qualquer pessoa em todo o país. Mas o aplicativo virou alvo de delegados, promotores e juízes, que criticam o acesso indevido às informações que estão no Banco Nacional de Mandados de Prisão do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).


Uso por criminosos
Por meio de escutas e operações, policiais no Rio começaram a perceber que o aplicativo virou febre entre os criminosos, que por meio de um celular com acesso à internet conseguem saber se a Justiça está em busca de algum deles. O aplicativo, que é livre e está disponível para plataformas Android e iOS, já soma mais de cinco milhões de downloads desde sua criação.

Efeito Surpresa
Depois das queixas da polícia e do MP, o Tribunal de Justiça do Rio adotou providências para garantir o efeito surpresa no cumprimento de mandados de prisão. Desde então, as ordens judiciais passaram a ser expostas no Sinesp só depois que os agentes já estão nas ruas em busca dos criminosos. Duas investigações já tiveram desfechos bem-sucedidos, graças à medida tomada pelo Tribunal de Justiça. Em fevereiro, a operação Do Leme ao Pontal, da Polícia Federal, prendeu jovens de classe alta que se associaram para o tráfico de drogas. No ano passado, uma força-tarefa criada a partir de investigação da 45ª DP (Complexo do Alemão) cumpriu 26 de 41 mandados de prisão. Os presos eram suspeitos de tentar desestabilizar o processo de pacificação na região. Os investigadores pediram sigilo ao TJ, após uma ação frustrada que ocorrera meses antes.

O Sinesp Cidadão já recebeu mais de 150 milhões de consultas. Segundo o Ministério da Justiça, o aplicativo ajudou na recuperação de mais de 120 mil veículos furtados ou roubados e na execução de dez mil mandados de prisão.

Fonte: http://oglobo.globo.com/rio/bandidos-usam-aplicativo-do-ministerio-da-justica-para-escapar-da-policia-16588778

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...