domingo, 25 de novembro de 2018

História do Caso Gabriel Kuhn e Daniel Petry (Blumenau - SC/ 2007) 🔞

Esta é uma das histórias mais sangrentas de Blumenau - SC. Gabriel Kuhn, de 12 anos, era amigo de Daniel Petry, de 16 anos. Ambos eram fãs do jogo de computador chamado de MMORPG Tibia. O fato aconteceu em 23 de julho de 2007, em Velha Central, em um bairro de Blumenau no Medio Vale, no Estado de Santa Catarina, no sul do Brasil.


Perfis
O  assassino
Daniel Felipe Petry nasceu em 1991 em Blumenau, Santa Catarina (Brasil). Desde criança ele era um menino rebelde, agressivo, violento e gostava de  provocações. Ele estava em tratamento psiquiátrico, mas sempre faltava as terapias. Também faltava na escola, o seu maior refúgio era assistir televisão, ouvir músicas ou navegar na internet. Seus pais acabaram considerado que Petry não era um adolescente normal.

 A vítima
Gabriel Kuhn nasceu em 1995 na mesma localidade, filho de uma família estável. O menino era um bom aluno, respeitoso e educado. Totalmente diferente de Petry.  A única coisa em comum  entre os dois, era o gosto de jogar Tibia, um jogo RPG para computador. Embora Petry fosse quatro anos mais velho que Gabriel, eles eram vizinhos e tinha uma amizade. Frequentemente eles conversavam, mesmo os pais de Daniel sabendo dos problemas de Petry, nunca impediu que Gabriel tivesse amizade com o Petry.

História
Imagem do jogo que Gabriel e Daniel jogavam
Gabriel Kuhn queria progresso no jogo dele, mas ele estava com pouco dinheiro do jogo por isso ele pediu a seu amigo Daniel Petry se ele poderia emprestar dinheiro no Tibia, 20.000 de sua conta. Daniel transferiu os fundos solicitados para a conta de Gabriel, mas queria de volta mais tarde. É aqui que fica muito confuso. Gabriel Kuhn, não conseguiu transferir os fundos de volta para conta no Tibia de Daniel Petry, e Daniel [assassino] se chateou tanto, que invadiu a casa de Gabriel e matou seu amigo, estrangulando-o à morte. Ele queria esconder o corpo no sótão, mas sendo 1,8 metros acima do solo, não foi uma tarefa fácil. Determinado a esconder o assassinato, Daniel pegou uma faca e um serrote e serrou as pernas de Gabriel já morto para para facilitar, uma vez que iria pesar menos. Mas logo então... a mãe de Gabriel voltou para casa e encontrou seu filho de 12 anos morto e com as pernas cortadas.


Outra versão
Policiais retirando o corpo de Gabriel Kuhn
Segundo os relatos de Petry, Gabriel não conseguiu transferir os fundos de volta para sua conta no Tibia. Petry teria ficado furioso e teria começado uma discussão com Gabriel, foi nesse momento que Petry empurou Gabriel em cima da cama e saiu em direção da cozinha. Gabriel se levantou e foi atrás de Petry. A confusão ficou mais intensa, foi nesse momento que começou a luta corporal. Mesmo Petry sendo mais velho e bem mais forte, Gabriel ainda tentou se defender, mas não conseguiu. Então Petry arrastou Daniel até o quarto, jogou em cima da cama e começou a estrangular o garoto. O menino gritou e chorou, mas isso só fez Petry ficar mais cruel. Os lençóis da cama ficaram  manchados de sangue. Na hora do desespero Gabriel gritava e falava que iria contar tudo para os seus pais. Foi nesse momento que Petry decidiu matar Daniel. Ele pegou um fio e passou em volta do pescoço do menino. Em seguida continuou a apertar até o menino desmaiar. Então ele teve outra ideia. Ele pegou uma faca na cozinha e voltou para cortar as partes do corpo de Daniel. Algumas partes do corpo Petry não conseguia cortar com a faca, foi aí que ele decidiu ir até a garagem e trazer um arco de serra. Gabriel Khun ainda teria recuperado a consciência e começou a gritar de dor, e mesmo assim Petry continuou cortando as pernas de Gabriel. Primeiro ele cortou a perna esquerda, Gabriel parou de gritar: ele estava caindo em choque por causa do sangramento. Petry pegou a serra e decidiu continuar com a maldade, cortando a perna direita. Mais tarde a necropsia mostraria que Gabriel foi estuprado e também estava vivo quando ambas as pernas foram cortadas; Ele morreu pouco tem depois, por causa da dor e da perda de sangue. Petry tentou esconder o cadáver em um sótão no teto da casa. Para isso, ele pegou cabos de fio para amarrar ao corpo de Daniel e tentar puxar até o sótão. Mas ele não teve sucesso, Petry não teve força para suspender o corpo de Gabriel até o sótão. Então ele resolveu deixar o corpo bem na entrada da casa em um corredor. Assim que o seu irmão chegou em casa, ele encontrou muito sangue e o corpo em pedaços, caído ao lado da porta. Horrorizado, ele saiu correndo pela rua pedindo socorro, foi nesse momento que os vizinhos apareceram e chamaram a polícia. A polícia imediatamente localizou Petry, os policiais também aprenderam o computador para ser periciado, Petry foi preso em sua própria residência. Após o resultado da necropsia, Petry confessou que tinha esquartejado Gabriel ainda com vida, mas negou o abuso sexual, alegando que ele não era homossexual. Mesmo Petry negando as acusações de abuso sexual, a necropsia comprovou que Gabriel havia sido estuprado.
O jovem assassino foi julgado: O país inteiro ficou horrorizado ao ver as fotos do caso. Petry foi transferido para um centro de delinquentes juvenis para cumprir uma sentença de apenas três anos de prisão. Após o incidente, muitos jogadores do Tibia protestaram, alegando que o jogo não havia sido um fator determinante para Petry cometer esse ato de crueldade. Petry, por outro lado, afirmou que o jogo o deixou louco e que ele perdeu o controle por causa disso. Em resposta, milhões de jogadores foram às ruas em em protesto, defendendo seu direito de não serem considerados criminosos em potencial por interpretarem o mesmo que o jovem assassino.
Na prisão, Petry fez uma declaração maluca: "Gabriel me traiu e vou fazê-lo pagar por todas as suas ações; como ele disse que há céu e inferno, lá no inferno ele é; Eu vou encontrá-lo lá e vou me vingar novamente " .

Caso apurado pelo Jornal A Notícia de Joinville
Outras investigações sobre o assassinato pela polícia revelou que Daniel Petry também sodomizou Gabriel Kuhn após o matá-lo. Mas há controvérsias no caso em algumas reportagens ele teria sido violentado sexualmente e teria sido esquatejado ainda vivo. Veja o apurado do caso pelo jornal A Noticia de Joinville:

"Gabriel Kuhn, 12 anos, estava vivo quando teve as duas pernas arrancadas do corpo, na manhã de segunda-feira. O principal suspeito do crime é um colega do garoto, de 16 anos, morador da casa onde ocorreu o crime, no bairro da Velha Central, em Blumenau. Conforme laudo do IML, Gabriel estava desacordado e morreu por hemorragia, ao ter os membros decepados. A perícia apontou também que houve abuso sexual antes do assassinato. Com o laudo, a Polícia Civil trabalha com a hipótese de que o desentendimento entre os dois meninos tenha sido motivado pelo abuso sexual e não pelos jogos de computador, conforme disse o suspeito à delegada Rosi Serafim. “Ele negou o abuso durante o interrogatório. Acredita-se que tenha usado o álibi dos jogos para encobrir o crime. Houve desentendimento, mas tudo leva a crer que foi originado em decorrência do abuso”, explica a delegada. Ela solicitará o computador para análise. Segundo a delegada, o adolescente de 16 anos ligou para a mãe, que estava em Nova Trento, às 9h30 do dia do crime, perguntando a que horas ela chegaria. A suspeita da polícia é que o abuso ocorreu na cama do quarto do computador, onde havia manchas de sangue no colchão. Em seguida, após discussão, ele foi até a cozinha. Gabriel o seguiu e foi esganado. Depois, o suspeito teria empurrado o corpo até o corredor e cortado as pernas com uma faca e um serrote para tentar esconde-lo no sótão. Para descobrir de que forma ocorreu o abuso, conforme Rosi, foi coletado material da vítima e encaminhado ao Instituto Geral de Perícias (IGP), na Capital. A previsão é que o resultado seja divulgado em 30 dias. Para a polícia, está descartada a possibilidade de mais uma pessoa envolvida no crime. O suspeito está detido no CIP de Itajaí. O advogado dele disse que não falaria sobre o caso alegando que o processo corre em segredo de Justiça."

Fotos do corpo de Gabriel Kuhn (cenas fortes)

Fontes: https://aminoapps.com/c/terroramino_pt/page/blog/casos-perturbadores-garoto-mata-e-esquarteja-amigo-por-causa-de-jogo/L21g_0JlI8uYoxDzZ8Zpao282lQ2MPZkMen
http://www.atrocidades18.com/2018/05/daniel-petry-o-assassino-de-gabriel.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário